Eu não odeio segunda-feira




Lembro-me, de na infância, meu tio pegar um calendário e explicar para minha prima e eu que existiam os dias da semana. Foi uma informação reveladora! Eu não sei quantos poucos anos eu tinha, mas o episódio nunca mais saiu da minha cabeça, tamanha foi a surpresa! Domingo, segunda, terça, quarta, quinta, sexta e sábado, passaram a existir na minha humilde vidinha!

Então era assim: a vida era fatiada em sete, e para cada uma dessas partes, certos hábitos sociais. É claro que naquele dia não fiz essa interpretação, simplesmente gostei dos nomes! Porém, anos depois entendi o que significavam, e desde então, não tive mais paz!

Não adiantava querer ir para escola no sábado porque ele parecia um dia ideal para aprender Português, as portas não se abririam para mim! Tampouco querer dormir até tarde na segunda-feira chuvosa porque meu chefe não iria gostar nem um pouco da minha desculpa, humanamente, comum! Não. Com o tempo entendi que no sábado as pessoas escutavam músicas alegres com som alto, e no domingo à tarde, sonambulavam diante da TV. Na terça-feira reclamavam da vida, na quinta faziam contagem regressiva pela sexta-feira! A vida parecia ser idiota o suficiente para ser dividida em sete! Era o fim.

Mas, como maturidade e terapia não fazem mal a ninguém, eu descobri o segredo! Vinte e tantos anos depois, eu percebi! Os nomes dos sete dias da semana foram feitos para nos enganar. Malditas convenções sociais! Ainda que existam as obrigações, eu poderia ir ao cinema na segunda e aproveitar os ingressos mais baratos e as filas menores; encontrar uma amiga querida no domingo à tarde; tomar uma taça de vinho em plena quarta-feira e não fazer, absolutamente nada, no sábado. Parei de reclamar dos nomes e decidi adicionar sabor à minha rotina! 

A vida, enfim, não estava dividida por sete, mas somada por mim. Além das obrigações necessárias, acrescentei pequenos prazeres ao meu dia a dia, diminuí as neuras e mandei embora as crenças inúteis! Não são mais sete, 30 ou 365, sou apenas eu e as boas escolhas que faço! 

Eu não odeio segunda-feira, pois decidi 'sabadar' os meus dias!

Imagem: Pixabay
0 Comentários

Gostou do texto? Deixe sua opinião: