Fotografias e memórias à parte



Era o ano de 2007 e o aniversário do Chico, meu marido, estava próximo. Decidi então, fazer uma surpresa! Chamei o Geraldo, conhecido da nossa família e exímio desenhista, para fazer um desenho baseado na foto 3 x 4 do meu esposo. A fotografia, em preto e branco, mostrava o Chico rapazinho, com seus 20 e poucos anos.  Meu objetivo era colocar a ilustração em uma moldura e presenteá-lo. Porém, o desenhista, além de habilidoso, era enrolado, e nunca me entregou nem o desenho e nem o retrato!

Anos se passaram e me esqueci do Geraldo, do retrato e daquilo que seria um desenho. Meu marido fez outros aniversários e quanto mais os anos se passavam, mais a sua memória ficava ruim!

Porém, certo dia, Chico precisou ir ao centro da cidade, coisa que ele odiava fazer devido ao barulho e trânsito infernal, mas cuja ida era inevitável. Para confirmar a antipatia dele, ficou preso em um engarrafamento, pouco antes do túnel. Tentando concentrar-se em alguma coisa, olhou pela janela e viu um estranho acenando com simpatia para ele. Não o conheceu, mas retribuiu o cumprimento. O estranho aproximou-se.

_ Chico! Como vai você, cara?
Meu marido franziu a testa, continuou sem saber quem era o sujeito, mas respondeu:
_Eu vou bem e você?
_Tudo bem também! E aí, como vai a empresa?
Tentando se salvar da situação, Chico quis identificar o interlocutor.
_Vai bem! E o seu trabalho, velho, tá bom?_ quem sabe o estranho falaria onde trabalhava e Chico conseguiria se lembrar dele.
_Está ótimo!
_Ah...
_ E a sua esposa, Chicão? Como vai a Marisa?
Deus, ele me conhece mesmo! _pensou Chico desesperado.
_Está bem! E a sua família, como vai?_quem sabe ele diria o nome ou falaria dos filhos.
_Estão bem, graças a Deus!
_Ah! Que bom!_respondeu um Chico desolado e já constrangido.
Foi quando o sujeito, definitivamente, colocou Chico contra a parede:
_Chiquinho do céu! Estou com uma foto sua aqui há um tempão na minha carteira! Olha aqui, olha!
E tirando a velha 3 x 4 do Chico com seus 20 e poucos anos, mostrou-lhe.
Meu marido, então, pensou:
_Puta que pariu! Esse cara deve ser apaixonado por mim!_ e não perdendo o humor, falou:
_Nossa, cara! Essa foto minha é muito antiga! Deixa eu te dar uma mais recente para você não me esquecer mesmo! _ e tirou da carteira uma 3 x 4 colorida que evidenciava como os cabelos do Chico haviam caído no decorrer dos anos.

O trânsito, logo começou a fluir e Chico disse adeus ao sujeito desconhecido, ou melhor, ao Geraldo desenhista, que por sua vez, ficou lá sem entender o motivo de ter ganhado uma nova fotografia.

Em casa, Chico me conta:
_Marisa, achei um cara - Que sério! - não sei quem é! Conhece você, sabe onde eu trabalho, e pior, guarda uma 3x4 minha na carteira dele desde quando eu era moço! Fiquei cismado com isso!

* Ilustração Geraldo Roberto da Silva

0 Comentários

Gostou do texto? Deixe sua opinião: