No mundo do boteco



Todo boteco é um universo paralelo. Cada um é o que quer e isso varia de acordo com a quantidade de cervejas que o sujeito já bebeu.

No boteco cada mesa é um planeta, e em volta dele, satélites de cabelos longos, recém-formados de gravatas e filosofias ralas, garçons atarefados e cantadas que quase sempre dão certo!

A vida no boteco tem um sentido: beber, petiscar, falar mal do chefe, reclamar do time de futebol e paquerar o moço ao lado. Não, necessariamente, nesta ordem.

Não interessa muito o requinte ou a falta dele, porque na verdade, no boteco a única coisa importante é o tamanho dos banheiros. Normalmente, as portinhas dos gêneros estão lado a lado para que se permitam diálogos tais:

_ Cheio né?
_ É…
_ Qual o seu nome?
_ Camila. E o seu?
_ Rafael.
Silêncio constrangedor.
_ Ah... Agora é a minha vez!
_ Vai lá!

Depois do encontro próximo ao banheiro, eis que se veem e unem os planetas: os satélites de cabelos longos com os recém-formados de gravata. Elas vão bebericar a cerveja long neck e eles vão afrouxar as gravatas. Falarão sobre o que fazem, o que querem e o que pretendem da vida, não com tanta sinceridade, mas com fina sutileza, própria de quem acaba de se conhecer.

Enquanto isso, o rei do universo paralelo, vulgo o garçom, interrompe:
_ Mais uma?
_ Claro, claro!
Afinal, não há vida no mundo do boteco sem cerveja e satélites exóticos.

6 Comentários
avatar

Excelente texto!!!

Balas
avatar

Parabéns pelo texto! Começei a ler seus textos tem pouco tempoe e a cada dia gosto mais...gosto da forma como vc aborda o cotidiano...tem um olhar critico do dia a dia e consegue transmitir isso por meio da palavras...eh sempre um prazer ler seus textos...

Balas
Este comentário foi removido pelo autor. - Hapus
Este comentário foi removido pelo autor. - Hapus
avatar

Brilhante o olhar e o texto. Impressionado tbm com o entedimento no assunto. Deve ter sido o laboratório não éh rs
Parabéns pelo Blog!

Balas
avatar

Preciso nem comentar né, Cris? Mto legal!

Balas

Gostou do texto? Deixe sua opinião: