Cinco lições para aprender com o texto de Gregório Duvivier


A segunda-feira começou em polvorosa por causa de um texto que o humorista Gregório Duvivier publicou na sua coluna da Folha de São Paulo falando, de uma forma muito delicada, sobre seu relacionamento com a ex-mulher, a atriz Clarice Falcão. O nome #Gregório, inclusive, está entre os assuntos mais comentados do Twitter, liderando o Trending Topics e dividindo opiniões. De um lado existem os românticos dizendo que a carta foi fofa e o humorista muito sensível. Em uma das partes do texto ele escreve, por exemplo: "Fizemos todas as receitas existentes de risoto. Queimamos algumas panelas de comida porque a conversa tava boa. Escolhemos móveis sem pesquisar se eles passavam pela porta. Escrevemos juntos séries, peças de teatro, filmes. Fizemos uma dúzia de amigos novos e junto com eles o Porta dos Fundos. Fizemos mais de 50 curtas só nós dois —acabei de contar.", relata.
Já na outra parte da questão, estão os críticos, dizendo que a carta foi pura jogada de marketing, já que Gregório e Clarice estarão em cartaz no filme: “Desculpe o transtorno”, que estreia nas salas de cinema a partir desta quinta-feira (15). 
Opiniões divergentes à parte, dá para aprendermos cinco boas lições com o assunto do dia:

1. Uma história de amor não acaba quando termina.

2. As lembranças, boas ou ruins, não deixarão de existir.

3. Um antigo romance continua fazendo parte do que a gente é hoje.

4.Nem todo ex é o grande vilão das histórias.

5. Melhor uma carta-marketing do ex do que um presente sem cartão no Dia dos Namorados.

E, por fim, se querem saber a minha humilde opinião, eu adorei a carta! E a jogada de marketing também! rs

Assista o trailer do filme “Desculpe o transtorno”:



* Crédito da imagem utilizada no texto: Reprodução
0 Comentários

Deixe seu comentário aqui:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...