Sobre bares e cantadas "baratas"

Pop e Kid é um bar famoso de BH, que fica na Rua Rio de Janeiro com Avenida Amazonas. Ponto de happy hour, senhorinhas sozinhas e turma de amigos. Lugar bom para apreciar a paisagem cinza de arranhas-céus e bebericar uma cervejinha, ao som de algum cantor voz e violão, que neste dia, tocava Zeca Baleiro.
Por ali, uma moça sozinha, sentada então, aprecia todo conjunto e o zunzun que vem das mesas, quando uma baratinha passa ao seu lado no chão. No que ela, sem medo ou nojo, observa.
Um rapaz que a olhava há alguns minutos, aproveita a deixa:
_Quer que eu a mate?
_Não, não... Eu nem tenho medo!
Ele, surpreso com a resposta, tenta prolongar a conversa:
_Claro! Uma moça que gosta de Zeca Baleiro não pode mesmo ter medo de barata!
No momento desse comentário, até a barata parou por um instante. Deu uma olhadinha, não entendendo o que ela tinha mesmo a ver (ou não!) com o Zeca Baleiro.
A moça, que também não entendeu, achou melhor responder com algo à altura.
_Ah sim e baratas nem são tão ruins. Elas têm proteína!
Nesse momento, a baratinha definitivamente não entendendo nenhum dos comentários, achou melhor sumir o mais rápido possível.
O moço, naquele momento, imaginando que se tratava de uma moça com paladar chinês, apreciadora de insetos, resolveu tirar logo a dúvida:
_ Melhor um franguinho né?
O papo que começou com coisa nenhuma e terminou com coisa alguma, morreu logo ali. Afinal, então, fazia muito sentido que todas aquelas velhinhas fossem ao Pop e Kid sozinhas. A solidão, às vezes, além de ser ótima companhia, não fala asneiras!
1 Comentários
avatar

Ai amiga você é demais, contando assim parace até estória..rsrsrs

Balas

Deixe seu comentário aqui:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...