Minha mãe (também) é uma peça

_Sua irmã?
_Sua tia?
_Nãooo! Ela é a minha mãe!
Tudo bem, além da aparência jovem, ela tem mesmo um jeito bem diferente das mães que eu conheço. A Naza, como minha mãe prefere ser chamada, vive mesmo como a xará: voltada para o espaço.
Engraçadíssima, tem um tipo de humor infantil. Capaz de dizer as coisas mais sinceras num tom simples e objetivo. E por que não, ingênuo. Seguido sempre de um “né?”. Como quem diz: Concorde comigo!
_ Mãeeeeeeeeee... Que é isso??? 
Não adianta. Ela já falou e ainda tenta explicar.Fica sempre pior !
Nunca fez o tipo dona-de-casa lava, limpa e cozinha. Nada, nada! Prática, ela me ensinou que é besteira passar roupa de cama. Vai amassar mesmo! Além de outras filosofias de vida: 
“Casamento bom é cada um na sua casa!”, 
“Enfeite de casa só serve para juntar poeira!”, 
“Deixa dormir no chão, faz bem para coluna!” e etc, etc...
De uma simplicidade cômica, às vezes penso em ir ao psicólogo resolver algumas coisas que ela me fez passar.Mas, depois reflito melhor e começo a rir! Hoje quando me lembro acho até engraçado! Certa vez ela costurou para mim um vestido de festa junina. Para “dançar quadrilha” ele era lindo! Xadrez de preto e branco, tinha os punhos, a gola e o barrado de tiras vermelhas. Fiquei mesmo uma gracinha nele! Nove aninhos, rostinho angelical e duas trancinhas compridas à moda caipira. O fato é que ela deve ter me achado tão bonita com aquele vestido já que só isso pode explicar ela ter me “obrigado” a sempre usá-lo nos lugares que íamos: festinhas de aniversário dos colegas de classe, festa na cidade e até teatro. Eu batia o pé, chorava. Mas, ela sempre foi teimosa de doer e eu sempre cedia. Afinal, eu queria passear!Triste era ter que ouvir as amiguinhas, naquela franqueza infantil, dizerem: 
_“Esse seu vestidinho é de quadrilha, não é?”  
E sempre que comento essa história dramática, minha mãe dá altas gargalhadas e diz: 
_“Mas, o vestido era lindo! Nem parecia ser de quadrilha!”
Ai ai ai...
Fora o estilo “natureba”. É chá para tudo quanto é coisa: para pele, para a região dos olhos, para o intestino. Remédio só mesmo os naturais! 
Dia desses apareceu lá em casa uma garrafada – um vidro onde as pessoas misturam todo tipo de ervas e depois tomam. Na garrafa estava escrito: “Bom para o derrame.” Não consegui me conter e disse:
_ Iiiiiiiiiii mãe ... Se eu fosse você não tomava isso não!
_ Por que menina?
_ Uai bom para derrame? No mínimo, ele teria que ser “para evitar o derrame".
Mas, nenhuma dessas piadinhas a convence. Ela continua no seu estilo mãe menininha de ser. Alheia às prendas do lar e ao tipo coruja. E gosto mesmo dela por isso e por tantos outros motivos. Desligada, fora dos padrões e bem moderninha: mesmo morando numa pequena cidade sua cabeça é acima. Nunca teve tabus, desconfianças. Aquele tipo de mãe que cria filho descalço na rua, não pergunta o que eu estava fazendo por ter chegado de madrugada. É como ela diz: “Notícia ruim chega depressa!” Jamais vai perder noite de sono pensando em coisas que "podem" acontecer...
E eu bem sei, que minha mãe tem um estilo de vida e maneiras de pensar que poucos têm coragem de admitir.

Imagem: Dona Hermínia, personagem de Paulo Gustavo - Reprodução Youtube
12 Comentários
avatar

O que seria de nós, sem as mães?!

Balas
avatar

Tal mãe tal filha, praticamente uma dupla de meninas maluquinhas :)

Balas
avatar

Muito bom, Crica! Adorei! parabéns!

Balas
avatar

Esse vestido de quadrilha já nos rendeu muitas gargalhadas! hahaha...
Sua mãe é, mesmo, uma figura!!!

Balas
avatar

Amiga, que trauma é este com este vestido de quadrilha... aff
A crônica ficou perfeita, vi a Naza em cada linha que vc escreveu...

Balas
avatar

OI xuxa adorei a cronica.... ao ler o nome naza.... me fez lembrar da minha, que axo q tbm esta vivendo no espaço, está fazendo musculação, aula de hidro, e esta ate jogando volei acredita????

Balas
avatar

Família, essa história do vestido xadrez é muito engraçada mesmo.rsrsrsr

Balas
avatar

Excelente a crônica amiga... rachei de rir kkkkkkkkkkkkkk

Balas
avatar

De: flavia Castro
Essa minha dindinha tem um futuro brilhante pode -se escrever livros. Amiga parabéns pela copetência e dedicação ficou ótimo da para se fazer um livrinho de historia infântil. Bjim

Balas
avatar

Naza girus arrasaaa!!!
Adorei a crônica amiga!!!

Balas
avatar

Ai Cris!!
Sua mãe é realmente uma figura....kkkkkkkkkkk
Tenho certeza que ela é muito feliz, vive o mundo dela com os pensamentos dela e é isso!! Ela é muito legal e não é a toa que é minha madrinha!!
Beijos e boa semana!!

Balas

Deixe seu comentário aqui:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...