Pelos olhos de quem ama...



Não existe uma lógica matemática para o fato de nos apaixonarmos! Não é algo que se baseia em dados concretos. Afinal, não se soma beleza + carinho x tesão. E nesta matemática, que não é exata, às vezes teríamos que somar uma barriguinha, uma celulite ou um tique nervoso do ser amado que nos faz sorrir feito idiotas!

Amamos no outro, muitas vezes, aquela magreza que faz a costela ficar saliente, a forma atrapalhada como caminha, os cravinhos no nariz, a forma como se pega o garfo, aquele jeito de olhar - Que Deus do céu, parece perfeito! - quando é de quem a gente ama.

O tempo, que não é cruel para os que amam e são amados, nos permite falar do outro como se fosse um pedacinho de nós: "Porque Fulano quando acorda liga a TV antes mesmo de tomar o café da manhã", "Beltrana quando vai a lugar X sempre pede sanduíche natural com uvas-passas, tem que ter uvas-passas!", "Já disse que não gosto de ser beijada quando acordo, mas Ciclano insiste!"

Somos alguém no outro, aquele outro que conhecemos erroneamente em detalhes, aquele outro que é nosso! Aquele que você ama decorando detalhes, recitando poesia, cantando música antiga que dá saudade!

Você se lembra do primeiro dia que se viram e até admite que nem gostou tanto! Ele era até feio! Mas engraçado, você jura que algo aconteceu, ele ficou mais bonito depois de conviver um certo tempo com você! O rosto dele tem algo que não tinha antes e você crê, piamente, que não foi seu olhar, foi ele mesmo! Gente ele mudou! Ninguém notou???

E você gosta de um jeito tanto e tão, que mesmo pontuando todos os defeitos para sua melhor amiga ou amigo, você ainda ama.

É quase maternal quando você fica com pena dele chegando molhado em casa, naquele dia de chuva! Você o manda tomar banho e leva uma toalha perfumada!

É mesmo impossível não trazê-la mais pra si, encaixar a cabeça dela bem no seu ombro quando a sente desprotegida feito uma menina de cinco anos.

Não há cabelo despenteado mais irresistível do que aquele do ser amado! Ninguém dorme e nem acorda com tanta graciosidade.

É um óculos com grau superlativo, intenso (e por quê não?), verdadeiro! É um misto de "enxergar-além" com "cegueira pura"!

Afinal, atire a primeira pedra quem nunca se derreteu em paixão, não se contaminou com amor imenso?
4 Comentários
avatar

"É amor demais!
É coisa de Deus
Verdadeiro e profundo são os sonhos meus
É amor
Sem maldade
Sentimento nasceu da mais pura amizade
Desculpa
Não quero te assustar
Mas se quer um amor de verdade
Tô aqui pra te dar!
(É amor demais, Edson e Hudson)

Balas
avatar

Fui apresentada ao seu blog hj. Parabéns pelas crônicas, gostei muito do seu estilo de escrever! Serei uma visita constante!
@cassiagiarola

Balas
avatar

Que delicia ler a nova crônica de @crismendal - Pelos olhos de quem ama http://migre.me/wvde...."Somos alguém no outro..."

@dezavieira

Balas
avatar

Hei Cris, jóia!?
Há tempos não passava por aqui... a vida anda num velocidade que tento frear... rsrsrsrs...
Uma delicadeza esta crônica, pra gente lembrar dos amores com muito carinho!
Bjo,
Fidélis

Balas

Gostou do texto? Deixe sua opinião: