Dias de limão



Bom ou mau humor são coisas do gene. Não adianta fazer muito esforço! Ou seu sorriso vai ser amarelo ou sua rispidez vai ser engraçada. Eu me encaixo na última opção. E isso não quer dizer que eu não me aborreça (de verdade) às vezes! Têm dias de TPM, têm dias de chuva sem sombrinha, têm dias de dor de cotovelo, têm dias de filas enormes e por aí vai. Mas, o que mais me irrita quando estou azeda, é o fato de que ninguém me leva a sério. Sou tão mais para o riso, que quando fecho a cara, o máximo que escuto é uma risada!

Ultimamente estou bem mais para limão do que para chocolate, e ninguém até agora, conseguiu acreditar nisso! Na tentativa de provar que estou amargurada e com cara de poucos amigos, comprei uma caixa de bis, uma revistinha de assuntos femininos fúteis e cismei que preciso encontrar na internet a pós-graduação que tanto quero. Diga-se de passagem, a tal pós eu procuro há meses e nada. Então, para provar para todo mundo que estou muito mal humorada, comecei a comer os chocolates e não ofereci para NINGUÉM, ninguém mesmo. Também peguei aquela revista idiota que todo mês traz na capa as “347 maneiras de enlouquecer um homem na cama” e fui ler num canto. Vez ou outra passava alguém no corredor e quando me via entre a revista e os chocolates se aproximavam, por interesses óbvios!

_Lendo uma revista?
_Não. Praticando sexo tântrico...
_ Hahaha... Você é hilária!
O tal então esticava o olho para o chocolate e eu calada, a fim mesmo de praticar o lado negro da força.
_Dá um chocolate?
_ To boa hoje não! (E logo dou o raio do chocolate porque não há azedume que resista aos ensinamentos do catecismo! O inferno sempre pesa mais que qualquer fase ruim.)

Salvos os chocolates e informações inúteis também adoro no estado de mau humor soltar todos os suspiros do mundo. De um em um minuto, para ser mais exata! Só fico feliz quando alguém me pergunta o que é e eu desabafo. Também fico com uma crítica ácida em relação a tudo e todos. Um humor negro terrível! E ai se alguém me pergunta sobre a questão da não-obrigatoriedade do diploma de jornalismo... Pego a faca de serrinha e mato!

Mas ninguém, ninguém mesmo me leva a sério ou termina a amizade. Começam a rir e arrematam:

_É tão engraçado esse bico que você faz quando está com raiva!

Qualquer dia desses para provar para essa gente aí, que “não to boa não”, apareço na capa do jornal Super com a seguinte manchete: Jornalista mal-humorada rouba pirulito de criança!
4 Comentários
avatar

Amiga, eu sabia que ia dar certo!!! Ficou perfeita sua croninca, o seu azedume consegui tirar gargalhadas do mau humor que me assombrou depois daquela reuniao on line. Ai, so vc!!!
Sorria e leve a vida simplesmente!!

Balas
avatar

ichi... meu teclado deu biziu...

Balas
avatar

Hei Cris,joia!?
Legal a crônica, livros que somem e a gente não sabe como são um problema pior aqueles que a gente empresta e nunca voltam.
bjão
Fidel

Balas
avatar

kkkkkkkkkkkkkkkk
Bem que vi papel de caixa de bis no lixo, mas o bis mesmo não vi neeeeem sinal!!!!hahahaha

Balas

Deixe seu comentário aqui:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...